Muito calor + vento seco + irresponsabilidade = incêndios florestais

Saí de casa contente com o calor, o céu azul e o sol. Indeciso entre ir até à praia beber um fino gelado ou dar um passeio a pé até à rabada terminando na cidade a beber uma cerveja preta – de onde escrevo estas linhas.

Mal saí à estrada, já com o carro aberto, o chapéu de palha e os óculos escuros, reparei que o céu azul estava a perder a cor azul e a ficar de tons cinzentos, brancos e castanhos. Mais à frente reparei no motivo, ardia uns dos montes num dos lados da rua por onde descia deliciado com a sombra fresca das árvores, árvores iguais a outras que ali ao longe ardem…

Já era tarde para ir até à praia. Fui para a cidade.

No caminho deu para perceber o motivo de o céu ter pedido o seu azul. Arde em vários pontos, pontos dispersos.

Estaciono na cidade e vou a pé para a rabada. Mas antes tive de tirar uma foto panorâmica da vista que tem quem desce do parque D. Maria II em direção ao mosteiro de S. Bento.

É triste ver que o verde se transforma em fuligem e carvão.

Não acredito que surjam tantos focos de incêndio só por estar calor. Nem um relâmpago se ouve…

Todos estes fogos são fruto do descuido de um churrasco mal apagado, da irresponsabilidade de quem prefere puxar fogo ao mato em vez de o cortar à mão, de pessoas de mau coração que puxam fogo para se vingarem de um vizinho ou para ganharem uns cobres pagos por uma entidade com interesse em que a mancha florestal deixe de existir ou seja substituída por outra mais lucrativa.

Seja qual for o motivo, ano após ano se perde mais um bocado da nossa floresta nativa, dos nossos animais selvagens…

Fico triste em ver que todos os anos o verde do Minho, o mesmo verde que dá o nome ao vinho desta zona, é transformado em negro de carvão e cinzento de cinza em vez dos tons amarelos, castanhos e avermelhados com que o outono pinta esta terra.

Sejam felizes.

2 thoughts on “Muito calor + vento seco + irresponsabilidade = incêndios florestais

  1. Lamentável mesmo! Viemos hoje de Espanha para Santo Tirso e embora no país vizinho o calor se fizesse sentir de igual maneira, só atravessando a fronteira para cá é que os incêndios começaram a surgir… um panorama triste e revoltante: em cada monte uma fogueira de proporções assustadoras e um negrume irrespirável.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s